O sonho da rotina corrida

Photo by Saffu on Unsplash

Cresci achando que era lindo ser ocupada.

Mesmo exausta, eu acreditava que havia uma beleza em viver na quinta marcha: era a forma mais fácil de me sentir importante – ou, pelo menos, o caminho mais curto para parecer importante aos outros. A rotina corrida era um jeito de alimentar meu ego, de me mostrar necessária, insubstituível.

Toda a minha vida, eu havia definido o meu valor pessoal apenas a partir da minha capacidade de ser produtiva. A forma como eu media o sucesso era pela quantidade de problemas que eu conseguia resolver.

“Entre o tédio e a ansiedade que afloraram em mim ao morar em uma sala de espera de hospital durante sete dias, aprendi uma lição: nosso verdadeiro valor e nossa maior força não estão na agilidade em que resolvemos pendências, mas em quanto estamos dispostos a redesenhar a nossa vida quando uma nova realidade se apresenta, exigindo que nos reinventemos – no meu caso, precisei descobrir uma versão de mim mesma mais leve, capaz de enxergar momentos de pausa sem medo nem culpa, com atenção plena e gratidão”, escreve Rafaela Carvalho, colaboradora da revista Sorria (idealizada e produzida pela Editora Mol, a revista é comercializada na Droga Raia) .

Lentidão

Lento não é sinônimo de menos efetivo ou menos produtivo. Ir mais devagar não significa não fazer as coisas, nem declarar guerra à modernidade ou à tecnologia. Viver devagar é viver em equilíbrio, ficar em silêncio, planejar, observar, refletir, cuidar de si e dos outros.

Sobre caminhar

Entendo o ato de caminhar como um deleite. Quando caminho, me conecto com o meu interior, relaxo.

Meditação

Meditação mindfulness consiste em prestar atenção ao que acontece no momento. A meditação me faz lembrar de respirar. Quando me sinto ansiosa, para por um momento e respiro, criando um instante calmo para a mente e para o corpo.

Detox digital

Não me culpo por não dar conta de todas as notícias. Tento ficar mais off-line e aproveitar esse tempo ganho para interagir com a família, ler, estudar, pensar, meditar, cuidar da casa, entre outras atividades.

Desconecte-se um pouco da internet e conecte-se mais às pessoas e a si mesmo.

Cuide das relações afetivas

Na sua escala de prioridades precisam estar as pessoas mais importantes da sua vida. Quando buscamos valorizar as relações humana e a convivência com família e amigos, tendemos a pensar mais no bem-estar e contemplar, conversar, trocar afeto, cuidar, brincar, desfrutar, praticar a escuta atenta.

Isso nada mais é do que desacelerar.

Quem são as pessoas mais importantes na sua vida hoje? Não deixe que a desculpa de “não ter tempo” tire de você o convívio com quem mais ama.

Respeitar o nosso tempo é um ato de amorosa coragem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s