Combo do dia #05

Um texto + uma música + um prato

Felicidade

Photo by Barbara Alçada on Unsplash

Os habitantes da Finlândia, um dos países mais frios do mundo, são felizes no longo prazo. “Os finlandeses são especiais em coisas mais profundas e duradouras, felizes com as suas vidas como um todo”, diz John Helliwell, um dos editores do relatório Word Happiness Report.

Um dos motivos para o bem-estar longevo dos finlandeses é que eles “não se orgulham”, “não falam de si mesmos” e “não ostentam”. “Ter hábitos de consumo chamativos é visto como falta de educação no país. Exibir uma Lamborguini pode gerar ciúmes e ressentimento em outras pessoas”, continua Helliwell.

A depender dos primeiros colocados deste ano, o segredo da felicidade não está em objetos de desejo, e sim em conectar-se com os outros, tanto no nível mais próximos (familiares e amigos) quanto em uma escala estendida (estranhos, comunidade em geral e governo).

Em outras palavras, a alegria de viver está diretamente vinculada a quão confiáveis são as pessoas que compõem a sociedade do país em que se mora.

Os americanos estão cada vez mais infelizes, pelo fato de viverem numa epidemia de vícios: em junk food, em opioide e no uso excessivo de telas.

Quem está satisfeito com a própria vida tende a ter maior engajamento político. É mais provável que quem se sente frustrado eleja líderes populistas.

“A Finlândia tem laços comunitários amplos. A confiança nos vizinhos, no governo e em qualquer pessoa é muito mais alta na Escandinávia do que na América Latina. As pessoas gostam de viver em lugar assim”, conclui.

Felicidade é transitória

A noção moderna de felicidade dá conta de sua limitação. Quando estamos felizes, sabemos que o sentimento é passageiro e que, em breve, isso pode mudar – e até ficamos esperando por essa mudança. Para o filósofo Mário Sergio Cortella, essa ideia de felicidade como direito parcial ocorre justamente porque há uma busca irreal pela felicidade constante e permanente, que inexiste.

“Felicidade é transitória. Se eu entender a felicidade como um estado permanente, como um moto-perpétuo, é óbvio que ele sofrerá interrupções em vários momentos, porque a vida real é mesclada por perturbações, por turbulências”.

Felicidade alheia

Desejar a felicidade alheia é fundamental para ter uma vida mais plena. De acordo com Kaio Serrate, fundador da LabFazedores, o estilo de vida contemporâneo faz com que passemos tempo demais focados nas demandas do “eu” — e sair desse ciclo vicioso é essencial para ter momentos de paz:

“Desejar genuinamente que alguém seja feliz (…) ajuda a sair da armadilha que é focar apenas nos meus próprios problemas. (…) Será um poderoso gatilho para desencadear outras ações altruístas e para aumentar sua felicidade”.

As pessoas mais felizes são aquelas que têm certeza de que a felicidade individual sempre caminha junto com a felicidade alheia.

A caridade é a coisa mais importante.

Deixa (feat. Ana Gabriela) – Lagum

Acorda, e nunca mais se vá
Se for de qualquer jeito, antes me dá um beijo
Eu tô aqui por ti, por mim, por nós
Cê não sabe o quanto é importante
Acordar ouvindo a sua voz

Letra e canção aqui.

E o prato do dia foi…

  • Batata assada recheada

2 comentários em “Combo do dia #05

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s